Giovanni no Shima

Fala negada, blz?

Trago-lhes um filme Giovanni no Shima (Giovanni`s Island) feito em parceria com o pessoal da Hacchi Fansub, que foi quem nos convidou para o projeto.

Segue uma brevíssima análise da staff e ambiente do filme, bem como minha opinião. Em seguida, uma análise mais aprofundada com apontamentos históricos. E no fim do post, o link pra download e a sinopse do mesmo, traduzida por mim do site AniDB.

 


 

Demis_-_Shikotan

Ilha de Shikotan.

Giovanni no Shima (Giovanni`s Island), produzido pela Production I.G (Shingeki no Kyojin, Kuroko no Basuke, Psycho Pass e etc.) e dirigido por Nishikubo Mizuho (Otogizoushi, Musashi, Shurato e etc.) é um filme do começo do ano de 2014 que se passa   em 1945 na ilha de Shikotan, então território japonês, no pós Segunda Guerra Mundial, retratando os efeitos da guerra para o país perdedor, o Japão, em detrimento dos ganhos   dos vencedores.

ilhas

Ilhas Curilas (Kuril Islands).

Achei esse filme bem interessante (curto história pra caralho…), especialmente por retratar um período histórico que todos conhecemos, mas mostrando um ponto da história que poucos conhecemos…

 

 

 

 

__________CUIDADO, PODE CONTER SPOILER!__________

Port_arthur

Restos da frota russa afundada em Port Arthur, 1905.

A história da invasão Russa em território japonês, e os efeitos disso, assumindo o controle da ilha de Shikotan (na verdade, a Rússia assumiu o controle das ilhas do sul das Ilhas Curilas: Iturup, Kunashir, Shikotan e Habomai rocks) como “compensação” pelos crimes cometidos pelo Japão contra os Aliados (os “principais” e mais conhecidos são Inglaterra, Estados Unidos da América e União Soviética, mas a lista é bem grande) e os prisioneiros de guerra durante a Segunda Guerra Mundial.

800px-Retreat_of_the_Russian_Army_after_the_Battle_of_Mukden

Exército russo em retirada após a Batalha de Mukden.

Da mesma forma, o Japão perdeu o controle de outros territórios, como a Coreia, Taiwan, Ilhas Curilhas e outros, para os Aliados, “compensação” a ser oficializada em 1951 pelo Tratado de São Francisco (ou Tratado de paz com o Japão). Entretanto, a então União Soviética (atual Rússia) recusou-se a assinar o tratado, nem mesmo assinou tratado em separado com o país nipônico (em 1956, a União Soviética concordou em devolver para o Japão a ilha caso um acordo fosse feito), fazendo com que as disputas territoriais russo-japonesas estejam pendentes até hoje.

Vale ainda lembrar que a Segunda Guerra Mundial não foi o primeiro momento histórico a gerar conflitos territoriais entre a Rússia e o Japão. Desde o começo do século XX, os dois países começaram a “se bicar” por território, como por exemplo, Port Arthur e a Manchúria, entre outros. Tais conflitos entre a Rússia e o Japão recebe o nome de Guerra Russo-Japonesa.

 


 

Assim, da mesma maneira como somos educados na escola desse país, percebemos novamente que apenas as Potências do Eixo (Alemanha, Itália e Japão, além da Hungria, Romênia e Bulgária com participações menores), só que isso não é verdade.

Embora o filme sobre a ilha do Giovanni não mostre nada muito, bem, violento, e que seria considerado como “crime de guerra”, vemos claramente uma ilhazinha, povoada por vários cidadãos pacíficos que nada tem com a guerra e com os crimes cometidos pelos seus compatriotas nos outros países, perderem seus espaços (como suas casas) para dar espaço para soldados soviéticos e suas famílias, até que então são expulsos e, bom, basicamente arrastados para fora de sua terra natal.

nuremberg1

Foto do Tribunal de Nuremberg.

Destarte, venho aqui falar, de forma sucinta, dos crimes cometidos pelos Aliados. Temos, ao fim da Segunda Guerra, a criação de um tribunal para julgar os crimes de guerra cometidos pelas potências do Eixo, o famoso Tribunal de Nuremberg. Tal tribunal, criado APÓS os crimes serem cometidos, e APÓS o fim da guerra, definia o procedimento para julgamento e tinha como objetivo julgar os 24 principais criminosos de guerra da Segunda Guerra Mundial (todos nazistas, ou seja, apenas membros do Eixo).

Para aqueles que não entenderam o que estou dizendo, é o seguinte: não é considerado correto (ao menos aqui no Brasil), alguém ser julgado por um crime que não estava previsto como crime antes (princípio da anterioridade da lei penal), além disso, tribunais de julgamento não deveriam ser criados para um julgamento específico e criminosos específicos (tribunal de exceção). Algo desse tipo acontecer, é, para o meio jurídico brasileiro, uma aberração. Ou seja, caso não tenha ficado claro, o tribunal foi criado unicamente com o intuito de julgar os “crimes de guerra” cometidos pelos alemães, ignorando completamente os crimes cometidos pelos outros países.

AWM_072837

Oficial da Marinha dos Estados Unidos, a bordo de um navio, com um crânio japonês.

Com isso, o Tribunal de Nuremberg julgou os 24 únicos criminosos, decretando 12 penas de morte, 3 prisões perpétuas, 2 condenações a 20 anos de prisão, 1 a 15 anos e outra a 10 anos. Além de 3 absolvições. Quanto aos outros 2 acusados, um deles se suicida antes do fim do julgamento, e o outro tem as acusações retiradas devido a seus problemas de saúde.

Enquanto isso, esse mesmo tribunal recusou-se a julgar as acusações contra as forças dos Aliados. Dentre as “principais” denúncias de delitos dos Aliados, encontram-se: lançamento das bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki, estupro coletivo de alemãs (mulheres em outros países também foram vítimas de estupro), o bombardeamento de Dresden, Massacre de Manicattì, entre muitos outros (links sobre o tema: Os vilões eram apenas os nazistas e japoneses?; Crimes de guerra dos Aliados; Filhos de soldados aliados na Alemanha buscam identidade.)

Desse modo, com esse pequeno texto quis trazer um pouco de informações de história (cuja pesquisa serviu pra que eu aprendesse mais), apontando que, embora a história do filme da ilha do Giovanni seja muito tocante, na verdade ela é apenas uma peça de uma tragédia enorme que é a Segunda Guerra Mundial (e todas as guerras, em geral). O mais irônico disso tudo, é que quando acontece com o próximo, “faz parte”, mas quando acontece consigo, é um crime horrendo. Ou seja, se acontece com o inimigo/perdedor, faz parte da guerra e não há o que se fazer, mas se acontece com os aliados/vencedores, é algo horrível e criminoso. A história nos mostrando, novamente, que a história é algo manipulável, quem a conta, são os vencedores, e os perdedores… dane-se.

_______________FIM DO SPOILER!_________________

Giovannimovie

159629

 

 

 

“Em 15 de Agosto, nos foi dito que havíamos perdido a guerra. Na época, não tínhamos entendido. Até que um dia, tudo mudou. Vários soldados vestindo uniformes nunca antes vistos por nós, chegaram a nossa ilha. Foi nesse dia que eu conheci Tanya.” – Retirado da introdução

Após o período mais devastador que a humanidade já experimentou, a pequena ilha de Shikotan se tornou uma parte do Sakhalin Oblast… e nesse canto esquecido do mundo, a amizade entre duas crianças de dois países diferentes floresce, lutando para superar as barreirar de seus idiomas e pelas brisas da história.

 

BD

1080p                          720p

ShaKaw                     ShaKaw

Anúncios

Publicado em 14/12/2015, em Giovanni no Shima. Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. Aêêêêê, menos um! o/
    Pow, já sei que filme vou assistir no meu pós-Natal! XD

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: